quinta-feira, 27 de maio de 2010

A Lagarta.

Não me peça para voltar, novamente pensar que sou feliz...
Nunca imaginei falar isso.
Longe de você aprendi a ser Feliz!
" Você diz não saber o que houve de errado, e o meu erro foi crer que estar ao seu lado bastaria. "
O foco de estar ao seu lado ofuscou o caminho da felicidade.
Ficou tudo cinza e embaraçado, Obrigado pelo basta. A mim, Obrigada por ter te esquecido , E foi de tão longe que vi que não era isso felicidade, Porque o amor nunca é obrigado. É LIVRE e ESPONTÂNEO, e nenhum ser humano é capaz de conter.

O que a de melhor na vida é saber o valor das pequenas coisas.
É sim, aquela lagarta que no final se transforma em uma linda Borboleta.

2 comentários:

Júlio Vicentainer disse...

Um brinde a liberdade!

Amanda Vieira Borges disse...

Um brinde. ;)