terça-feira, 5 de abril de 2011

A paixão segundo G.H. - Clarice Lispector I

- - - - - - estou procurando, estou procurando. Estou tentando entender. Tentando dar a alguém o que vivi e não sei a quem, mas não quero ficar com o que vivi. Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. Não confio no que me aconteceu. Aconteceu-me alguma coisa que eu, pelo fato de não a saber como vivi, vivi outra? A isso quereria chamar de desorganização, e teria a segurança de me aventurar, porque saberia depois para onde voltar: para a organização anterior. A isso prefiro chamar desorganização pois não quero me confirmar no que vivi - na confirmação de mim eu perderia o mundo como eu o tinha, e sei que não tenho capacidade para outro.

Um comentário:

Anônimo disse...

Viva as desorganizações!!!
São ótimas pra reorganização!!
Ah, pode crer que vc viveu tudo aquilo...! É seu e ninguém tira!!
Só num vale ficar usando a máquina do tempo!!

beijão da Tia
hahahaha
Bia